José Guimarães – não apoia o Judiciário!

jose-guimaraes-pt-ce-eleicoes-voto“É um aumento fora da realidade econômica do País.” É com essa frase que o deputado tenta resumir a luta de 120 mil trabalhadores, mesmo depois de ter recebido dados e gráficos explicativos da nota técnica produzida pelo Supremo Tribunal Federal, que contesta as falácias criadas pelo Governo Federal para manipular a opinião pública.

Em pronunciamento publicado na página do deputado, fica evidente a utilização a escolha de utilizar a ladainha de que o Governo está preocupado com o equilíbrio fiscal do País e que a derrubada do veto 26 poderia colocar em risco o plano de austeridade das contas públicas. Contudo, há que se perguntar a que equilíbrio fiscal o deputado se refere?

Reportagem da Folha de São Paulo, em maio de 2015, já apontava a previsão para este ano de gasto superior ao de 2014, ano das eleições presidenciais, momento em que os gastos do Governo Federal tradicionalmente sofrem incrementos. O anúncio de que os orçamentos de 2015 e 2016 serão deficitários (Valor, Folha, G1) é a demonstração de que a previsão do aumento do gasto estava correta. Pior, é a prova de que não existe no Governo a legítima preocupação com o equilíbrio das contas públicas.

O deputado José Guimarães precisa entender que os Servidores do Judiciário estão atentos. Se não há real preocupação com o equilíbrio das contas públicas, como as reportagens acima demonstram, por que o deputado insiste em utilizar essa falácia para combater a justa reposição das perdas inflacionárias dos servidores? Por que insiste em trabalhar contra a derrubada do veto? Que interesse o Deputado José Guimarães poderia ter no enfraquecimento do Judiciário?

As ações do Deputado José Guimarães contra os Servidores do Judiciário não se limitam à oposição ao PLC28. O deputado, contrariando decisão soberana da categoria de não aceitar o “PL do leitinho”, apresentou requerimento (LINKAR O REQ?) de urgência  para dar celeridade ao PL 2648/2015, um PL que rebaixa o PLC28, retira direitos já conquistados pela categoria (13,23%) e aparelha o Judiciário com cargos em comissão em detrimento dos servidores de carreira.

Nelson Barbosa e José Guimarães mentem e articulam contra o PLC28

Os Servidores do Judiciário estão atentos aos próximos desdobramentos e não se esquecerão daqueles representantes que não lhes deram o apoio.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone