Fatos e Fotos do Movimento dos Servidores do PJU / MPU

Dia 17.11.2015 foi o dia da votação do Veto 26!

img_3511

Foi um marco e um dia que entrou para a  história dos Servidores do PJU/MPU. Depois de um trabalho minucioso de esclarecimento junto aos parlamentares sobre as reais condições dos Servidores à época, com quase 10 anos sem reposição salarial, teve seu inesquecível desfecho nessa sessão para apreciação do veto 26 relativo ao PLC 28 em 17.11.2015. O Projeto de Lei Complementar tratava do Plano de Carreira dos Servidores com uma média de 54% de reposição das perdas salariais. Embora não recuperasse tudo,  o veto foi mantido na Câmara dos Deputados por apenas 6 votos. Em  15 minutos de votação, apenas 251 Deputados Federais tinham conseguido registrar seu voto pela derrubada do veto e a sessão foi encerrada abruptamente antes que chegasse o quantitativo de 257 votos necessários para a derrubada. Quem estava presidindo a sessão era o Senador Renan Calheiros, presidente do Senado Federal.

Até esse dia, foi um longo período de reivindicações, manifestações, negociações e diálogos numa greve que durou 5 meses aproximadamente. Um caminho longo, difícil e emocionante para todos os Servidores que guardaram na memória todo o processo de luta no ano de 2015. Caravanas dos estados foram à Brasília e lotaram os gramados durante os atos  e as inúmeras sessões marcadas e canceladas para apreciação do veto. Servidores se juntaram fazendo vaquinhas, promovendo campanhas de hospedagem solidária para trazer os colegas de outros estados sem que pesasse tanto no bolso. Um movimento de grandes proporções que demonstrou a força e o tamanho de uma categoria. Foram trabalhos de abordagem no aeroporto, nas bases dos parlamentares em seus Estados e no Congresso Nacional para esclarecer junto a seus representantes o que a mídia ocultava ou insistia em divulgar de forma equivocada sobre a reposição dos servidores do PJU/MPU.

Foram muitos os momentos que ficaram gravados na memória de cada servidor e alguns  foram registrados em fotos e vídeos. Inclusive, a Fenajufe está apresentando um Projeto Memória sobre a luta pelo reajuste em 2015,  recordando o dia 17.11.2015 e convidando os servidores a enviarem seus trabalhos sobre o movimento de 2015 na forma de  – Artigos, Poemas, Contos ou outras Modalidades.

O Blog Fazendo Justiça vem buscando colaborar com essa memória desde o movimento, como um repositório de dados, com artigos, notícias, áudios, fotos e vídeos. O servidor também pode contribuir com essa memória enviando fotos e vídeos para que possam fazer parte da nossa Galeria de Fatos e Fotos do movimento grevista de 2015. É importante  que fique na  memória e que possa ser compartilhado sem deixar cair no esquecimento!

OBS: Upload de Fotos em andamento….

Atos e Assembleias:

Servidores de Brasília e dos Estados, juntamente com seus Sindicatos que promoveram diversas Assembleias para votação e encaminhamentos do movimento paredista, criaram um grande movimento de atividades intensas e com Atos para chamarem atenção do governo e população quanto ao congelamento salarial por quase 10 anos, uma defasagem de aproximadamente 60% de perdas.

 

 

 

Trabalhos de Abordagem:

Uma das atividades do movimento grevista foi o trabalho nas bases e no Congresso Nacional junto aos representantes do Estado e do Povo. O objetivo era esclarecer a situação dos Servidores do PJU/MPU com dados estatísticos, evidências e fatos explicando os 10 anos sem reajuste e sua perdas inflacionárias. O trabalho era de convencimento para o apoio dos parlamentares e derrubar as notícias falaciosas da mídia que desqualificava os direitos dos Servidores.

 Participação dos Estados:

Os Estados fizeram um eficiente trabalho nas bases e ajudaram em Brasília também,  quando vinham em  caravanas pelo programa de hospedagem solidária, ficando na casa de outros colegas servidores. A cada ato durante as sessões de votação do Congresso, os Estados lotavam o gramado e as galerias do Congresso Nacional permanecendo até o encerramento. Alguns ficavam e se juntavam aos colegas nos trabalhos de convencimento e abordagem. Outros retornavam para seus Estados e voltavam a cada nova sessão marcada para acompanharem de perto.

Atividades de Convencimento:

Grupos de servidores percorreram órgãos, setores ou ficaram de prontidão nas entradas de seus órgãos para convencimento dos demais colegas de se juntarem a luta em busca de melhores condições salariais. Muitos ao entenderem a situação e a importância da união da categoria, aderiram ao movimento se juntando aos colegas e trabalhando no fortalecimento do movimento.

 

Momentos de Descontração:

Apesar do cansaço pelos trabalhos e plantões exaustivos no movimento, tiveram muitos outros momentos de  amizade, reconhecimento, diversão e animação. Nasceram  novas amizades  criando vínculos de admiração e respeito entre os colegas que lutaram lado a lado num mesmo objetivo. Até entre servidores do mesmo órgão que até então não se conheciam nem profissionalmente. Muitos até dizem, que embora o desfecho das negociações não terem sido o esperado, valeu pelos amigos.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone